Imigração para o Canadá Através de Yukon – Incluindo o Yukon Community Pilot Program


Yukon: Nesse verdadeiro guia, irei falar de todas as opções de imigração para o Canadá através de Yukon. Vou inclusive falar do Yukon Community Pilot que é um programa “novo” de imigração para o território de Yukon. Ele foi criado esse ano (2020) e irá funcionar por 3 anos.

E nesse artigo irei falar tudo que você precisa saber, sempre utilizando as fontes oficiais. Será que você tem a coragem de encarar o “desafio” de morar em Yukon para garantir sua residência permanente?

Eu gravei dois vídeos no youtube, um sobre o Yukon Community Pilot, e outro que falo de todas as formas de imigração do território, você acha os dois no final do artigo se preferir assistir ao invés de ler. Só que aqui darei muito mais detalhes.

Yukon

Muita gente nem sabe que existe esse território no Canadá, que inclusive não é uma província canadense. Pelo menos ainda não. Mas faz parte sim do país, e inclusive é possível conseguir o RP por Yukon.

A capital, Whitehorse, tem mais de 25 mil habitantes. Porém, creio que um dos maiores empecilhos para atrair pessoas para lá é o isolamento.

Quem pensa que lá é frio e neva o ano inteiro, está redondamente enganado. Pelo menos na capital, isso não é verdade. Por conta da cidade ter sido construída em um vale, e a proximidade com o oceano pacífico, o clima de lá é parecido com o de várias outras regiões canadenses.

Vai fazer frio no inverno, boa temperatura no verão (para os padrões canadenses e da região) e temperaturas amenas, beirando o frio, no outono e primavera.

Por exemplo, hoje (dia 23 de agosto 2020) enquanto escrevo o artigo em Whitehorse está fazendo 16 graus e tanto em Vancouver (BC) quanto em Calgary (AB) está fazendo 17 graus.

Digo isso, pois eu tinha o preconceito de que em Yukon, independente da cidade, fazia frio e tinha neve o ano inteiro, o que não é verdade. No verão de lá, dependendo da temperatura, as pessoas inclusive usam bermudas, chinelas, camisetas etc.

Estou focando na capital, pois se eu fosse embarcar nessa “aventura” de garantir minha residência permanente através de Yukon, eu não me imagino morando em qualquer outra cidade que não seja Whitehorse.

Se é para ficar isolado, pelo menos ficaria isolado em uma cidade e não em uma vila ou povoado, rs.

Agora vamos falar da imigração e seus programas em si! Shall we?

Mapa do Canadá ressaltando Yukon e Whitehorse (estrela)

Formas de se imigrar para o Canadá através de Yukon

Antes de mais nada, é essencial que as pessoas saibam que só é possível imigrar por Yukon através de uma ou mais ofertas de emprego (job offer).

O que falei acima não inclui o Business Nominee Program, pois neste programa você precisa criar ou comprar uma empresa em Yukon.

Os programas de imigração até podem ser facilitados (se comparado com às outras províncias) mas vai requerer dedicação da pessoa em procurar empregos, mandar currículo e cover letter e contar com a sorte (e competência) de ser um dos contratados.

Os processos de imigração de Yukon são os seguintes:

  • Yukon Express Entry (NOC 0 A ou B).
  • Yukon Community Pilot (NOC 0, A, B, C ou D).
  • Skilled Worker Program (NOC 0, A ou B).
  • Critical Impact Worker Program (NOC C e D).
  • Business Nominee Program.

Vamos agora falar um pouco e resumidamente de cada um deles.

Yukon Express Entry

Como o nome diz, você irá imigrar se utilizando do Express Entry, o programa federal de imigração canadense.

Se um empregador quiser te contratar e você tiver (ou vier a criar) um perfil no Express Entry, o território pode te nomear no sistema. Com essa nomeação o candidato ganhará 600 pontos e assim irá receber um convite do sistema para aplicar para a residência permanente (ITA).

Um dos empecilhos é que nem todo mundo se qualifica para o Express Entry. Inclusive o proof of funds (prova de recursos financeiros) é bem alto. Solteiros precisam ter $12.960 dólares canadenses. Um casal precisa de $16.135 CAD.

Só seria isento do dito acima, pessoas que já estejam no Canadá e tenham uma permissão de trabalho válida.

O lado positivo é que o RP (residência permanente) sai em torno de 6 meses. Bem rápido se comparado com o RP através dos PNP que podem durar de 13 a 17 meses, em alguns casos até mais.

Resumindo: precisa achar emprego e ser elegível ao Express Entry.

Para saber tudo sobre o EE é só ler meu guia completo: https://imigrar.com.br/imigrar-canada-express-entry/

Mas se uma pessoa não tiver perfil (ou fundos suficientes) para imigrar pelo Yukon Express Entry, ela pode tentar os programas abaixo.

Yukon Community Pilot

Entrei em contato com o escritório de imigração de Yukon, para entender melhor o programa, e acabei “aprendendo” todo o sistema de imigração de Yukon, rs. E o bom que irei dividir tudo com vocês.

Antes de tudo, existe uma lista de comunidades participantes. Em parenteses vou colocar a população. Elas são as seguintes:

  • Whitehorse: 25.085
  • Watson Lake: 790
  • Dawson City: 1.406
  • Haines Junction: 613
  • Carmacks: 493
  • Carcross: 301

Só essas comunidades acima se qualificam para o YCP.

Um dos aspectos mais importantes é que você não pode aplicar diretamente para o Yukon Community Pilot. Quem faz isso é o empregador (ou empregadores no caso de mais de um).

Outro aspecto é que o programa foi criado mais pensando nas pequenas comunidades. Para dar flexibilidade para elas trazerem estrangeiros. Principalmente por conta de alguns trabalhos sazonais.

Whitehorse até faz parte, mas ela não é o foco principal. E a explicação é que muito dos empregadores da capital conseguem dar uma job offer full-time, e por isso devem usar os outros programas que falarei abaixo.

Enquanto que nas outras comunidades muito provavelmente terão que se juntar dois ou três empregadores para poder manter um estrangeiro por lá. Seja por conta da sazonalidade ou mesmo por conta do tamanho da empresa, que não consegue oferecer um emprego full-time, mas part-time ela consegue.

O site do Escritório de Imigração de Yukon é claro: Small- to medium-sized Yukon community businesses who would otherwise be ineligible for other YNP streams. Employers have to demonstrate why other YNP streams do not meet their needs.

Tradução livre: o programa é para pequenas e/ou médias empresas, que de seriam inelegíveis para os outros programas de imigração de Yukon. E os empregadores têm de demonstrar por qual motivo eles não conseguem se qualificar pelos outros programas de Yukon.

Ou seja: se for uma empresa com “cacife” para oferecer um emprego full-time para uma pessoa, não poderá se utilizar do Yukon Community Pilot. Querem um exemplo? Vejam a figura a seguir:

Vaga de emprego do Walmart de Whitehorse

Por conta do seu tamanho, renda etc., é óbvio que o Walmart não se qualificaria para o YCP. Se o Walmart de Whitehorse quiser contratar um estrangeiro, eles terão que usar algum dos outros programas.

Por isso acredito que o Yukon Community Pilot (YCP) será mais utilizado pelas pequenas empresas, e principalmente das comunidades, e não da cidade de Whitehorse. E o site do Escritório de Imigração de Yukon fala exatamente isso.

Desta forma, ao procurar emprego se você ver que é uma empresa “grande”, como supermercado, fábrica, hotel etc., de Whitehorse, muito provavelmente o programa utilizado não será o YCP, e sim algum que falarei mais abaixo.

Explicando melhor o programa: você pode ser contratado por um único empregador em várias posições ou por diferentes empregadores (na mesma ou diferente posições). Desde que nos dois casos o total de horas por semana trabalhados sejam de 30 horas no mínimo.

Exemplo prático 1: um único empregador pode te contratar para você trabalhar 20 horas como assistente administrativo e 10 horas como vendedor.

Exemplo prático 2: a empresa A pode te contratar para trabalhar como assistente administrativo por 15 horas. E a empresa B pode te contratar para trabalhar como assistente administrativo por 15 horas. Como a soma dá 30 horas, também funcionaria para o programa. Desde que as empresas sejam na mesma comunidade/cidade.

Exemplo prático 3: a empresa A te contrata por 10 horas para ser assistente administrativo, a empresa B por 10 horas para ser recepcionista e a empresa C por outras 10 horas para ser vendedor. Se as empresas estiverem na mesma comunidade/cidade também iria funcionar pois está dando 30 horas.

Exemplo prático 4: esse estou “criando”, pois não tem de forma explícita no site de Yukon, mas como eles enfatizam a questão da sazonalidade, acredito que seja possível, mas não considerem esse 100% fidedigno: Empresa A te contrata full-time de Janeiro à Julho e a Empresa B te oferece um emprego full-time de Agosto à Dezembro.

Ainda não ficou claro como seria essa repartição, do ponto de vista de quem está fora de Yukon tentando um emprego. Pois como é que você (candidato) vai juntar mais de dois empregadores?

Se você mandar o currículo e um empregador se interessar, ele vai entrar em contato com outra empresa da comunidade e convencer essa outra empresa a te contratar também? No caso dele não poder oferecer as 30 horas?

Ou é a própria província que irá fazer isso? Conforme eu disse no começo, você não pode aplicar para esse programa, são as empresas que o fazem. Mas onde uma se reúne com a outra? É no boca a boca mesmo?

Vi que a província quer envolver as câmaras de comércio nisso. Pode ser o caminho.

Enfim, particularmente creio ser melhor tentar uma posição full-time com um mesmo empregador. Só que nesse caso você iria se qualificar nos outros programas que falarei logo abaixo. A não ser que você não se importe em morar em uma vila com 493 pessoas…

Na capital, Whitehorse, é possível achar centenas de vagas de emprego full-time de todos os tipos. Apesar de não ser uma cidade grande lá existem comércios, supermercados, hotéis e outros tipos de estabelecimentos/empresas. Tem até um Walmart e e um aeroporto internacional, risos.

Só que nesse caso muito possivelmente você irá ter um visto “fechado”. Se for para trabalhar full-time, em uma única ocupação para um mesmo empregador. Não que seja ruim, apenas um detalhe.

Um dos pontos positivos do YCP é que empregadores localizados em uma das comunidades participantes não precisam de uma LMIA (processo demorado e burocrático para contratar estrangeiros).

Aliás, a LMIA é um dos principais fatores que “impedem” ou desanimam as empresas canadenses de contratarem estrangeiros que não se encontram no Canadá.

Ainda sim esse programa é para os corajosos e aventureiros. E já fiquei sabendo que foram criados grupos no whatsapp de brasileiros que irão encarar o YCP! Povo guerreiro!

Mas para quem não tem dinheiro para pagar um college ou universidade, para poder imigrar através do PGWP, talvez vaila a pena a tentativa. Mas atenção: se você não fala inglês em um nível decente e aceitável, você não tem chances nesse programa.

Sobre o Work Permit do YCP

Se você encontrar um emprego (ou empregos) conforme expliquei acima, você poderá aplicar para um work permit, que terá uma duração de 2 anos. E enquanto você está trabalhando lá, seu processo de residência permanente irá “correr” em paralelo.

Engana-se quem pensa que poderá pegar a permissão de trabalho e se mudar para outra província, como BC ou Ontário. O work permit será location-restricted. Ou seja: só poderá trabalhar na comunidade/cidade que você estará morando.

A permissão de trabalho será open. Ao chegar na comunidade o aplicante poderá trabalhar em qualquer profissão que quiser (desde que possa exercê-la). Se o visto não for “fechado” (conter o nome da empresa) o candidato poderá inclusive mudar de empregador se assim preferir.

Para ficar mais claro ainda: nesse programa você não precisa estar no Canadá, e não precisa já ter um visto/permissão de trabalho. O candidato irá ganhar um.

Você pode tentar a vaga que quiser, mas você terá que primeiro convencer o(s) empregador(es) que poderá exercer o(s) cargo(s) e também a província e o IRCC (Ministério de Imigração). Ou seja: talvez não seja uma boa idea aplicar para empregos que você não tem experiência alguma.

Porém, pelo que li, acredito que no caso do YCP a análise (da experiência profissional) será menos criteriosa do que os programas abaixo. Principalmente por conta do tamanho de algumas das comunidades participantes.

Skilled Worker e Critical Impact Worker

Vou falar dos dois programas restantes juntos, pois na prática funcionam da mesma maneira. Existem algumas diferenças: o nível NOC da profissão, o conhecimento do idioma e a experiência profissional requerida.

O Skilled Worker é para pessoas com profissões de nível NOC 0, A ou B. Enquanto o Critical Impact Worker é para profissões de nível NOC C ou D.

Outra diferença é o nível linguístico. E inclusive isso se aplica ao YCP, falado acima, que irá usar essa mesma condição de conhecimento do idioma.

A escala é a seguinte:

  • Empregos Nível NOC 0, A: CLB 7
  • Nível NOC B: CLB 5
  • Nível NOC C ou D: CLB 4

Já o Educational Credential Assessment (ECA) não precisa. Mas tem que fazer a tradução juramentada do diploma de ensino médio ou superior.

Se não sabe o que é NOC, CLB, ECA etc. Eu vou deixar um link no final para um artigo e vídeo que explico tudo isso.

E a última grande diferença é a experiência profissional requerida. No Skilled Worker (0, A ou B) você terá que ter 1 ano de experiência profissional relacionada. Enquanto no Critical Impact Workers (C ou D) você precisará de pelo menos 6 meses de experiência profissional anterior.

Você prova isso através de cartas de referências (que deverão ser traduzidas juramentado, se estiver em português). Conforme eu disse acima, provavelmente nesses dois programas os oficiais serão bem mais criteriosos quanto à sua experiência profissional ter que “bater” com o cargo oferecido.

No caso do Skilled Worker e Critical Impact Worker o visto muito provavelmente será fechado, já que é um programa para um só empregador. Fechado quer dizer que o nome do empregador estará no seu Work Permit e você só poderá trabalhar para ele.

Os dois programas podem ser entendidos em 9 passos:

  1. O Empregador anuncia a posição disponível localmente e nacionalmente (internet). Se nenhum candidato qualificado, que seja canadense ou permanente residente, aplicar para a vaga, o empregador passa para o próximo passo.
  2. O Empregador então oferece uma oferta de emprego full-time e permanente para um Estrangeiro (quer esse esteja ou não em Yukon ou mesmo no Canadá).
  3. O Empregador e o Estrangeiro completam todos os formulários requeridos.
  4. O Empregador (e não o Estrangeiro Contratado) envia todos os formulários e documentos para o Escritório de Imigração de Yukon.
  5. Se o Empregador for aprovado como elegível, daí começarão a analisar o Estrangeiro.
  6. Se o Estrangeiro também for aprovado como elegível, então ele irá receber uma nomeação territorial (TNP).
  7. O Candidato, agora chamado de Nomeado, irá enviar uma aplicação para o IRCC (Ministério de Imigração do Canadá) para um TWP (Permissão de Trabalho Temporária) e ao mesmo tempo uma aplicação para Residência Permanente (RP).
  8. O candidato vai começar a trabalhar para o empregador (usando o TWP) e enquanto isso o processo de RP irá ficar correndo em paralelo.
  9. Depois de passar em todos os testes necessários (segurança, saúde e passado criminal) o Candidato (e sua família) receberá a tão almejada Residência Permanente e irá então virar um PR.

Para o Empregador ser elegível não é tão “complicado” Ele só precisa ter a empresa/indústria etc. por pelo menos 1 ano em Yukon e ser cidadão ou residente permanente. Não tem requerimento de renda, número de empregados etc.

Porém, antes do empregador poder contratar um estrangeiro ele tem que anunciar a vaga por pelo menos 4 semanas consecutivas. Bem menos tempo do que uma LMIA (que são 6 meses).

Uma boa tática é nos sites de emprego, como o Indeed, prestar atenção nas vagas que estão perto ou acima dos 30 dias e enviar os currículos e cover letter.

Canada Day (Whitehorse)

Mais detalhes

Os empregadores de Yukon são obrigados a pagarem a passagem para os empregados que quiserem contratar através dos programas acima. Não sei se isso é bom ou ruim. Pois pode acabar pesando na decisão de não contratar um estrangeiro.

E são também responsáveis pelo voo de volta, se o estrangeiro não conseguir virar RP. Porém os empregadores não são obrigados a pagarem pelas passagens dos familiares do estrangeiro contratado.

Além disso eles são obrigados a pagarem também um plano de saúde para o estrangeiro contratado, para que fique coberto até poderem entrar no plano de saúde do território.

Outro detalhe, para qualquer programa citado, é se a pessoa for casada. Seu cônjuge só irá receber uma permissão de trabalho aberta (Open Work Permit) se o emprego do aplicante principal for de nível NOC 0, A ou B.

Se o emprego do estrangeiro contratado for NOC C ou D, o cônjuge (marido ou esposa) até poderá acompanhar, mas não terá direito a um visto de trabalho.

Um ponto importante é que não precisa provar fundos para os programas acima (tirando o Yukon Express Entry). Porém apesar de não precisar comprovação financeira, o salário oferecido tem que ser o suficiente para sustentar a família.

Se o salário for baixo para uma família grande, ou mesmo casal, Yukon não vai aceitar por achar que a família ficará abaixo da média aceitável. Eles usam o LICO para isso. LICO é low income cut-off.

A medida atual para uma família naquela região de 2 pessoas é: $27.619. Uma família de 3 pessoas seria: $33.953. Ou seja, se você tiver uma família de 3 pessoas (marido + esposa + filho(a)) e o salário anual oferecido pelo empregador é de 32 mil por ano, o pedido provavelmente será negado por Yukon.

Business Nominee Program

Para alguém se qualificar para esse programa, além de outros detalhes, precisaria de $500 mil dólares canadenses de patrimônio e investir pelo menos $300 mil em um negócio lá em Yukon ao longo de 2 anos.

Não vou gastar muitas linhas falando desse programa. Mesmo porque quem vai investir geralmente contrata um Consultor em Imigração como eu, ou uma empresa de advocacia em imigração.

Conclusão & Fontes

Fica aí mais um guia completo com a famosa qualidade do Site Imigrar. E não só isso, além de falar do YCP, acabei trazendo todas as formas de se imigrar para o Canadá através de Yukon.

Modéstia a parte, minha explicação ficou melhor do que a do site oficial do território e também do IRCC, risos.

Sei que tem pessoas com coragem suficiente para encarar essa empreitada. Aliás, se eu estivesse no Brasil, fosse solteiro, não me importaria de morar 2 anos em Whitehorse, desde que eu soubesse que no final teria um RP nas mãos.

Sei que várias pessoas perguntam/perguntarão isso: depois de quanto tempo de RP, a pessoa pode sair de Yukon e se mudar?

Na lei canadense não existe um tempo determinado. A lei dá o direito de ir e vir para todos os cidadãos e residentes permanentes. O bom senso diz que você pode se mudar se não estiver se adaptando/gostando do local.

Ou que você pode se mudar principalmente se conseguir um emprego em outra província. Desde que você dê uma chance a quem que te nomeou.

Aliás, é isso que irá decidir se o YCP virará um programa permanente ou se será só um teste: a taxa de retenção das comunidades e do território. Isso, só saberemos daqui 3 anos.

Vídeo específico sobre o Yukon Community Pilot

Vídeo sobre todos os programas de imigração de Yukon

Fontes:

Site Oficial do Ministério de Imigração do Canadá (IRCC)

Yukon Nominee Program Handbook (pdf)

Yukon Community Pilot Program

Skilled Worker Criteria (pdf)

Critical Impact Worker Criteria (pdf)

Yukon Express Entry

Business Nominee Program

Wikipedia de Yukon

Wikipedia de Whitehorse

Não perca!

Se você quiser contar com meus serviços de consultor, é só mandar um e-mail para [email protected]Sou credenciado ao órgão regulamentador aqui no Canadá (ICCRC). Meu número de licença é: R705937

Inscreva-se no Site Imigrar Canadá e Quebec e seja notificado por e-mail sempre que um novo artigo ou post for publicado. É só colocar o endereço do seu e-mail abaixo:

Siga nosso Facebook e Instagram para ficar ligado em notícias como essas e muito mais. No Face e Insta tem conteúdo extra que não é publicado aqui.

Imigração Canadá? É aqui! Desde 2012 ajudando você a vir morar no Canadá. Sua fonte número 1 de informação sobre imigração para o Canadá!

Agora que você terminou de ler esse artigo, veja outros artigos: Clique Aqui!

Não esqueça de compartilhar nas suas redes sociais usando os ícones abaixo!

4 thoughts on “Imigração para o Canadá Através de Yukon – Incluindo o Yukon Community Pilot Program

  1. Olá Rafael. Ótimo artigo. Existe alguma limite de idade para imigrar para Yukon?

  2. Oi, Eduardo.
    Em Yukon não existe uma lista de profissões elegíveis. Todas são. Desde que você possa exercer o cargo e claro algum empregador quiser te dar uma job offer.

    Att,
    Rafael Alencar

  3. Excelente artigo! Estou “devorando” seu blog de ponta a ponta.
    Como saber quais funções/profissões são elegíveis para Yukon?

Deixe o seu comentário

Posts Recentes

Site Imigrar (Esta janela vai fechar em 10 segundos)

Inscreva-se no Site Imigrar para receber as últimas atualizações por e-mail.