Relato da Entrevista para Obtenção do CSQ do Quebec


Olá! Nossa entrevista foi no dia 21/11 e só agora estou tendo tempo para relatá-la. Acontece que no mesmo dia após a entrevista fomos para nossa lua-de-mel e só agora voltamos. Rs… Muitas emoções! Casamos no sábado, domingo fomos pra Salvador, segunda a entrevista e de noite fomos conhecer a Europa pela primeira vez, são muitas emoções como diria Roberto Carlos. Vamos ao que interessa:

Nós fomos os primeiros a sermos entrevistados nessa rodada. Chegamos ao Hotel Othon que ficava em frente ao nosso hotel Portobello Ondina (é só atravessar a rua, e o Portobello é uns 40 reais mais barato que o Otton e é ótimo também (já ficamos nos dois)). Subimos para o último andar e aguardamos em um sofá.

Só havia uma pessoa na sala e quando fui falar com ele todo nervoso pra saber se era ali mesmo, o rapaz (que estava com trajes do hotel) era mudo. Pqp, pense na sorte. Eu todo nervoso, desesperado por informações e quando fui falar com o rapaz ele era completamente mudo! Nada contra é claro, acho louvável contratar pessoas com deficiência física, só achei muito azar o meu. Porém eu fui vasculhar o ambiente já que estava por conta própria e minha esposa ficou no sofá. Em uma porta aberta lá estava ele o Monsieur Daniel LeBlanc, eu o vi porém ele não me viu, daí saí furtivamente para o sofá sabendo que estávamos no canto certo.

A entrevista estava marcada para às 12:30, só que chegamos às 12:00 na sala e umas 12:12 ele veio perguntar se podíamos começar a entrevista um pouco adiantados e claro que aceitamos.

No começo nos apresentamos e ele foi logo pedindo os documentos: Passaporte, certidões de nascimento e certidão de casamento. Não tinha muita conversa em francês não, ele apenas pedia os documentos e íamos entregando. Depois pediu o certificado de capacidade financeira. Depois pediu os documento da faculdade e aí deu um problema grande pois não tínhamos levado nosso histórico escolar com todas as notas e tal, apenas os diplomas! Ficamos tensos e daí lembrei que eu tinha meu histórico escolar “online” no site da faculdade e perguntei se servia mostrar para ele e ele disse que sim, daí entrei pelo meu celular mesmo e mostrei o meu e o da minha esposa, kkk, pense! Ainda bem que deu certo!

Depois ele pediu as provas de emprego, e a primeira coisa que perguntou é se sabíamos o nosso NOC (número das nossas funções no cadastro nacional de ocupação do Canada) e nessa hora já mostrei mesmo sem ele ter pedido todo o detalhamento da minha área no Quebec e lá tinha meu NOC e o mesmo fez minha esposa. Logo após eu mostrei imposto de renda e um holerite (já que não tenho carteira de trabalho) e minha esposa só mostrou a carteira de trabalho o que ele reclamou um pouco dizendo que são necessárias duas formas de provar o emprego e que eu falasse isso para as outras pessoas pelo meu blog, rs. Depois ele pediu provas de conhecimento linguísticos e mostramos as várias provas que tínhamos do francês e ele pediu do inglês e eu falei que não tínhamos pois viemos embora dos EUA antes de fazermos os exames finais do curso de inglês. Nessa hora ele fez uma cara de desagrado muito grande e temendo pelos pontos de inglês assim que vi aquela cara de decepção dele eu falei rapidamente em francês: “Mais se você quiser podemos conversar em inglês, pois morei 10 meses nos Estados Unidos e me sinto muito confortável para falar sobre qualquer coisa em inglês”. Fiquei com medo pois fui muito audacioso porém precisava e queria todos os pontos de inglês, mais ao mesmo tempo vinha o medo pois o francês dominava minha vida desde então e faziam 3 anos que tinha voltado dos EUA e desde então era só francês dia e noite.

Na mesma hora ele perguntou em inglês: “Me diga quais são as suas motivações em imigrar pro Quebec…”

Eu pedi a ele em inglês 3 segundos para “trocar” minha mente para o inglês pois fazia muito tempo que me dedicava ao francês. Depois respondi tudo direitinho, rápido, claro e sem erros. Até eu me surpreendi. Ainda bem pois ganhei pontuação máxima no inglês! Aí ele perguntou se tínhamos parentes no Quebec (não temos), pediu os nossos CVs. No final mostramos mesmo sem ele ter pedido os nossos planos A, B, C e D além dos budgets correspondentes aos planos, ele adorou e nos elogiou bastante. No mais era uma simples conferência de documentação. Engraçado que eu nunca falei francês tão bem quanto naquele dia. Estava parecendo português: tudo o que eu queria dizer eu dizia, sem erros, sem engasgamentos. Mais isso foi porque fiquei me preparando mentalmente e aconselho que façam o mesmo. Fiquei repetindo pra mim mesmo: “O sucesso dessa entrevista só depende do modo como você vai falar francês!” e falava pro meu cérebro: “Preciso que você mais do que nunca traga todo o francês pra fora!” e deu certo. Ele até elogiou o meu vocabulário dizendo: “Nossa você tem um vocabulário de francês muito extenso!” não falo isso querendo me exibir mais sim como um prêmio, um troféu! Me esforcei tanto! Estudei tanto! Só quem passou ou está passando por isso sabe como é grande a pressão, ainda mais sobre o requerente principal!

Mais deu tudo certo e até fiz várias piadas que ele adorou. Contei uma história de um amigo meu que ele realmente gargalhou descontroladamente, kkkk. Eu contei que quando fomos passar 10 meses nos EUA meus amigos brasileiros só andavam juntos e que eu e minha esposa tentávamos sempre fazer amizade com os americanos para poder treinar o inglês, e um amigo meu que foi no mesmo programa me disse: “Cara, nunca falei tanto português na minha vida quanto aqui nos EUA!”, contei isso pra ele e ele morreu de achar graça. Brinquei também com o ar-condicionado pois quando ele tava ligado era um barulho infernal e quando estava desligado era um calor infernal. E que isso era um dilema. Ele também achou muito engraçado e disse: “É esse é meu dilema!” rs… e toda vez que ele ia ligar ou desligar o ar-condicionado ele brincava com o dilema dele. No mais foi tudo muito bom, demorado, mais correu tudo bem. Acho que demorou muito porque no final ficamos falando de ameninades. Ainda ganhei um F de francófono porém na minha lua-de-mel fomos passar 4 dias em Paris e vi que francófono eu não tenho nada. Creio ainda estar em no começo do avançado porém vou continuar estudando pra chegar no Quebec da melhor forma possível.

Só algo que nos deu muito orgulho: uma amiga nossa que desde o começo vem se preparando junto conosco foi ser entrevistada no mesmo dai que nós porém mais tarde. Na entrevista ela disse: eu sou amiga daquele casal que você entrevistou por primeiro. Ela disse que ele nos elogiou bastante! Disse que tinhamos sido perfeitos, adorou nossa organização. Ele disse pra ela nos dizer: “Diga que é o Daniel Leblanc que está falando: eles foram perfeitos!” nossa gente, ouvir isso dá uma sensação ótima de que todo o esforço, dinheiro, preocupações não foram em vão! No outro dia outro amigo nosso que também faz parte do nosso grupo (somos em 4, eu, minha esposa, essa amiga e esse amigo (eles não são um casal)) também foi para a entrevista e disse: sou amigo do casal tal (nós) e da “fulana” (nossa amiga) e o Daniel Leblanc nos elogiou a todos e disse: “Tenho certeza que vocês terão sucesso no Quebec! Não tenho dúvidas alguma de que todos os quatro serão bem sucedidos!” Ou seja gente: vale à pena montar um dossiê bem organizado com tudo que você acha que seja interessante. Ele pode nem olhar, mais só em ver o dossiê na sua mão, bem organizado já conta pontos!

Desculpa a extensão do depoimento porém quis dar todos os detalhes, qualquer coisa podem me contactar no [email protected] que tiro dúvidas de algo que ficou.

Não perca!

Se você quiser contar com meus serviços de consultor, é só mandar um e-mail para [email protected]Sou credenciado ao órgão regulamentador aqui no Canadá (ICCRC). Meu número de licença é: R705937

Inscreva-se no Site Imigrar Canadá e Quebec e seja notificado por e-mail sempre que um novo artigo ou post for publicado. É só colocar o endereço do seu e-mail abaixo:

Siga nosso Facebook e Instagram para ficar ligado em notícias como essas e muito mais. No Face e Insta tem conteúdo extra que não é publicado aqui.

Imigração Canadá? É aqui! Desde 2012 ajudando você a vir morar no Canadá. Sua fonte número 1 de informação sobre imigração para o Canadá!

Agora que você terminou de ler esse artigo, veja outros artigos: Clique Aqui!

Não esqueça de compartilhar nas suas redes sociais usando os ícones abaixo!

7 thoughts on “Relato da Entrevista para Obtenção do CSQ do Quebec

  1. Hudson: Parabéns por já estar pesquisando. Minha dica é: estude bem muito o inglês (ou francês) e dará tudo certo.
    Att,
    Rafael

  2. amigao vlw por tudo amei o seu site .Eu so tenho 14 anos e tambem tenho o sonho de ir ao canada e tbm espero me esforçar tanto quanto vcs tiveram para para tbm ter sucesso.

  3. Olá Rafael, sei que o post é antigo, mas ainda assim, Parabéns pela conquista e pela decisão de largar tudo, os amigos, o emprego e principalmente a família para ir morar em outro país em busca de melhor qualidade de vida e de trabalho. Acabei de conhecer o blog e já estou me emocionando com a conquista de vocês.
    Também estou determinada a imigrar pro Canadá e, apesar de ter o inglês bem afiado, penso em imigrar pelo Quebec por várias razões. Ainda estou no início, colhendo informações e montando o meu plano de imigração que vai ser pra no máximo 5 anos, se Deus quiser.

    Parabéns pela iniciativa do blog. Você ajuda muita gente, como eu, a caminhar um pouco mais em busca do sonho da imigração para o Canadá.

  4. Ana Luisa: Obrigado pelos elogios. Fico muito feliz.
    Não faço a mínima ideia de como é o mercado de trabalho para arquitetos aqui, rs. Mais você pode usar esse meu artigo para descobrir: https://imigrar.com.br/pesquisar-trabalho-no-canada-quebec/
    Não sei como funciona a validação porém sei que toda validação tem um custo e as vezes deve-se voltar a estudar. Mais você poderá sim ter acesso às bolsas dadas pelo Governo do Quebec. Você pode pesquisar melhor como validar seu diploma aqui junto à ordem dos arquitetos: http://www.oaq.com/

    Att,
    Rafael

  5. Boa tarde, Rafael!

    Queria te agradecer pelo seu blog!
    Estou nesse empenho de pesquisa para entrar no processo de imigração e seu blog está ajudando muito!
    Como sou arquiteta, não tenho pontos para imigrar independentemente, então eu entrarei como conjoint no processo.
    Você tem alguma informação sobre o mercado de trabalho para arquitetos em Montréal? Sei que terei que estudar lá para que meu diploma tenha validade naquele país… mas e os custos? Você sabe se é possivel obter alguma bolsa?

    Muito obrigada novamente! :)
    Até logo,
    Ana Luisa

  6. Paulo: Sua esposa terá que participar. Mas a entrevista é no Brasil então não vejo problemas quanto a isso. Ela não terá obrigatoriamente que falar francês. O francês dela poderá ou não contar pontos para o processo de um modo geral.
    Att,
    Rafael

  7. Tira uma dúvida: Quero fazer a entrevista para Quebec, sou casado e tenho uma filha de oito meses. No caso da entrevista, minha esposa terá também que participar e falar francês também?

Deixe o seu comentário

Posts Recentes

Site Imigrar (Esta janela vai fechar em 10 segundos)

Inscreva-se no Site Imigrar para receber as últimas atualizações por e-mail.