Imigrar para o Canada ou Quebec – Guia Definitivo de Imigração

Este artigo está desatualizado! 

Para uma versão mais enxuta e atualizada com todas as atuais formas de imigração para o Canadá ou Quebec acesse:  Saiba como Imigrar para o Canadá

Para acessar a lista de profissões que atualmente possibilitam a imigração para o Quebec (em 2020) acesse: https://imigrar.com.br/lista-oficial-das-formacoes-para-imigrar-quebec/

Esse guia é para pessoas que querem imigrar para o Canada e Quebec. Aqui irá aprender todas as formas possíveis e atuais de imigração para o Canada.

Bem, conforme prometido vou fazer um passo a passo das opções de imigração. À priori quero dizer que os locais mais adequados para se aprender sobre a imigração são com certeza o site do Governo do Quebec sobre Imigração e o site do Ministério de Imigração e Cidadania do Canada nesses links vocês vai encontrar tudo mas aqui vou fazer explicar e traduzir para você. Isto aqui é um passo a passo e assim será dividido. Sou bem perfeccionista quanto às informações então podem ficar tranquilos de que a chance de erros é próximo a 0%, rs. Claro que os processos vão mudando então manterei o post atualizado.

1º Passo – Pesquisar –

Imigrar não é fácil, pode ter certeza. Não se trata de uma aventura, de uma diversão, se trata de uma escolha de vida que vai alterar todo o seu futuro nos próximos anos, e quem sabe o futuro dos seus filhos. Vai mexer com a estrutura da sua família pois é muito difícil pra quem vai mais também é muito difícil para quem fica. Já pensou em como seus pais, irmãos e amigos irão se sentir quando você partir para o outro lado do hemisfério? E você? Vai conseguir ficar longe da mãe? Do pai? É uma decisão muito difícil de se tomar. E o frio? Você vai conseguir viver abaixo dos zero graus? A gente que está acostumado com o clima tropical não sabe o que é frio. Eu e minha esposa pegamos -39 graus abaixo de zero e posso dizer que não é brincadeira não (porém bem agasalhado não se morre não, garanto, rs).

Para tomar a decisão de imigrar faz-se necessário pesquisar bastante. O país (Canada), suas oportunidades, os prós, os contras, etc. Também é bom pensar no lado familiar. Para esse primeiro passo, a pesquisa, indico os links que já coloquei acima e todos os blogs que você puder ler. Eu acompanho muitos blogs de pessoas que já estão no Canada e tento ler tudo o que eles postam do dia-a-dia deles no Canada. Como eu já disse em outro post, morei por 10 meses com minha esposa (na época namorada) nos Estados Unidos, em um estado que faz fronteira com o Canada, então eu já sei mais ou menos o que me espera (inclusive o frio pois peguei -40 graus), mas quem não tem esse tipo de experiência é melhor pesquisar o dobro. Blogs não faltam, e pode usar os que eu indico.

 2º Passo Para onde ir

Eu vou pro Quebec, mas precisamente para Montréal (pode não ser o destino final porém é o inicial). Mas devo dizer que existem outras formas de imigrar legalmente para o Canada. Existe o famoso processo Federal e os processos provinciais, onde algumas províncias canadenses fazem seus próprios processos (mas para isso você tem de arranjar um emprego em alguma dessas províncias, é muito complicado conseguir isto estando no Brasil (exceto o processo de Manitoba que será explicado), e ainda o bom (e caro) Canadian Experience Canada e o processo de imigração para empresários. Então vou apresentá-los.

2.1 – Processo Federal

O processo Federal (FSW) sofreu algumas mudanças significativas no ano de 2012 (pode ler sobre isso aqui: Mudanças no Processo Federal). Na verdade o processo está agora em pausa (pode ler sobre isso aqui: Processo Federal Pausado!). Porém o embrião do processo continuará o mesmo (tanto é que ainda são os mesmos critérios que continuam na página oficial do CIC) que são estes:

  • Educação (nível educacional);
  • Experiência de trabalho;
  • Conhecimentos linguísticos;
  • Adaptabilidade (ter morado e/ou estudado e/ou trabalhado no Canada previamente).

Algumas mudanças certas no processo são estas anunciadas pelo CIC (e não tiradas da minha cabecinha criativa, rs):

  • Fazer da linguagem o fator de seleção mais importante estabelecendo novos critérios mínimos de seleção e aumentando os pontos no quesito língua. (Pode ser francês ou inglês, tanto faz)
  • Aumentar a ênfase nos imigrantes jovens pois são mais valiosos por adquirirem experiência canadense e por ficar mais tempo como mão-de-obra.
  • Aumentar pontos para quem tem experiência de trabalho canadense e diminuir para quem só tem experiência de trabalho estrangeira.
  • Dar pontos para o esposo(a) por sua habilidade linguística e experiência canadense.

Provavelmente no começo de 2013 (segundo o site do CIC) o processo será reaberto com essas mudanças citadas acima e talvez outras. Talvez uma nova lista de profissões em demanda e por isso teremos que ficar no aguardo e alguns na esperança de sua profissão estar na lista.

Eu não poderia deixar de citar que existem duas categorias que AINDA PODEM IMIGRAR pelo processo Federal que são as pessoas que tenham uma oferta de emprego válida de uma empresa Canadense ou que tenham ou estudem PhD em uma instituição Canadense. Como são casos raríssimos nem irei comentar, rs. Cliquem nos links se quiserem saber mais.

Para saber mais sobre o processo federal (federal skilled worker) é só acessar: Skilled Worker (em inglês)

2.2 – Processo de Imigração pelo Quebec

É o processo que fizemos. Resumidamente se você: fala francês, é “jovem”, tem diploma técnico ou de bacharel em certas profissões que estão em demanda no Quebec (tem uma lista com elas que logo apresentarei) e se tem experiência profissional na área então talvez você é elegível para imigrar pro Quebec. Eu disse talvez pois depende muito dos fatores envolvidos. Você pode falar muito bem inglês e não falar bem francês, então acabar não conseguindo, ou pode falar pouco francês e inglês e por ter uma profissão em alta demanda no Quebec (como enfermagem) acabar conseguido ser aprovado! Pode ter 40 anos mas por ser fluente conseguir ir, tudo depende.

É uma combinação de fatores e você poderá saber se é aceito ou não fazendo o teste online. Geralmente o processo do Quebec costumava ser mais rápido e “fácil” mas isso vem mudando. Se você está pensando em fazê-lo, então comece ontem mesmo as aulas de francês, não só para passar na entrevista mas sim para saber se virar quando lá chegar. Você pode saber mais sobre o processo quebequense aqui: Processo Quebequense (em francês). Aconselho a fazer a avaliação online das suas chances de ser aprovado. Se não passar então não envie o processo, estude mais francês e daí envie. Para fazer o teste entre aqui: Avaliação Online Para Imigrar Pro Quebec (Disponível em: Inglês, Francês ou Espanhol). Eu já fiz essa avaliação umas trolhocentas vezes, mudando critérios e tal. Aconselho o mesmo.
IMPORTANTE: Hoje em dia para mandar uma demanda de imigração para o Quebec você deve cair em alguma dessas categorias abaixo. A principal está marcada de vermelho pois é a que 99% dos brasileiros usam. Basta sua profissão estar em uma das duas listas e você AINDA PODE imigrar. Corra antes que mudem a lista ou os critérios. Coloquei as outras categorias para ficar um guia completo mas são raras (principalmente para quem se formou ou já trabalhou no Quebec) pule para a de vermelho se quiser ganhar tempo.

Resumidamente e sem maiores explicações para aplicar pelo Quebec você tem que se encaixar em pelo menos um desses critérios (pode ser mais de um critério porém um único critério é suficiente):

  • Residir temporariamente no Quebec como trabalhador temporário legalmente.
  • Residir temporariamente no Quebec como estudante estrangeiro em algum curso profissionalizante ou superior a este (universitário, CEGEP, etc). Resumindo: não pode ser curso de línguas. Tem que satisfazer algumas exigências e a principal delas é ter um CAQ (certificado de aceitação do Quebec para estudar). Entenda aqui: exigences relatives au dépôt (em francês).
  • Residir no Quebec de forma temporária em um programa de intercâmbio para jovens. Tipo aqueles que estuda 6 meses e trabalha 6 meses, etc. Porém tem que obedecer algumas exigências que você pode entender aqui: exigences relatives au dépôt (entre elas é ter um CAQ para trabalho temporário e ter sido aceito no Quebec pelo período ao menos de 1 ano).
  •  Ter uma oferta de trabalho no Quebec validada pelo MICC.
  • A outra opção bem rara é de ter um diploma Québequense ou equivalente (formado no Canada ou França). Além disso tem de obedecer também a isso: Você tem que ter obtido esse diploma no máximo há 5 anos, se ele tiver mais de 5 anos então deverá ter exercido uma profissão de pelo menos 1 ano ligada ao diploma nos últimos 5 anos.
  • Um dos cônjuges (ou no caso de solteiro) tem de ter uma profissão que permita receber de 6 a 16 pontos, resumindo: sua profissão tem de estar em uma das seguintes listas e marcada com o símbolo verde da “nike” na coluna do lado esquerdo onde diz: “Diplôme étranger”, se estiver na coluna de “Diplôme du Quebec” só servirá se você tiver se formado lá no Quebec, no Canada ou na França. Esta lista aqui: Profissões de 12 a 16 pontos é para pessoas que marcarão de 12 a 16 pontos dependendo da profissão. Como exemplo são geralmente as profissões de engenharia, enfermeiras, estatística e probabilidade, químicos, dentre outras… Confiram a lista… Já digo que informática não caiu nessa lista e sim na próxima que são para profissões que marcarão 6 pontos, veja aqui: Acesse o novo artigo de 2019 sobre as profissões para imigrara para o Quebec. Tem várias profissões por isso não vou dizer uma por uma. Alguns exemplos: Administração de Empresa, Informática, Nutrição, Contabilidade, Serviço Social, Matemática, etc.
  • P.S¹: O número de anos para obter o diploma aqui no Brasil tem que ser ao menos igual ou maior que o número de anos para obter o diploma no Quebec. Por exemplo: você se formou em alguma coisa em 2 anos e meio e lá tem 3 anos, então infelizmente seu diploma não servirá para imigrar.
  • P.S²: Você tem que ter obtido esse diploma no máximo há 5 anos, se ele tiver mais de 5 anos então deverá ter exercido uma profissão de pelo menos 1 ano ligada ao diploma nos últimos 5 anos.
  • PS³: Tanto faz receber 6, 12 ou 16 pontos. Se estiver em uma das duas listas você pode imigrar. Se for um casal só precisa um dos dois ter uma profissão na lista. A quantidade de pontos vai ajudar na facilidade do processo (quanto mais pontos na profissão menos pontos você precisará na língua por exemplo).

É importante dizer que geralmente você deverá fazer uma entrevista, se for o caso com seu esposo(a), ou sozinho se for solteiro, e essa entrevista é totalmente em francês com algum representante do Escritório. (Se quiser saber como foi a minha acesse: minha entrevista), As entrevistas são geralmente em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife ou Salvador. Nessa entrevista, se você passar e espero que sim, você receberá na hora o CSQ, que é o certificado de que você foi selecionado e aprovado pelo Quebec (já sai da entrevista com o papel na mão). Assim você irá mandá-lo junto com alguns documentos para o Consulado Canadense que irá checar seus antecedentes criminais e irá pedir um exame de saúde completo, após passar nesses dois quesitos então você receberá o visto de residente permanente no seu passaporte. Ou seja, o processo Quebequense tem duas etapas a Quebequense e a Federal. Se você passar na quebequense e não tiver cometido nenhum crime e não tiver uma doença séria então pode ficar tranquilo que o federal não lhe reprovará. Se quiser saber como devera proceder uma vez que tenha recebido o CSQ é só checar esse meu outro guia igualmente completo: Guia de Como Proceder na Etapa Federal

É necessário enviar testes de conhecimentos linguísticos. Os testes aceitos são:

– Francês: DELF ou DALF ou TCFQ ou TCF ou TEFaQ;

– Inglês: IETLS. (Não é obrigatório mandar o de inglês. Só se você precisar/desejar pontos nesse quesito)

Vale lembrar que dependendo da combinação de critérios e/ou pontos você pode nem mandar o teste do inglês e tirar básico em francês e mesmo assim passar (se tiver uma profissão em alta demanda com experiência de alguns anos, por exemplo).

Quem já está decidido a ir pelo processo do Quebec então pode ver esse post onde explico completamente como preencher uma demanda de imigração pro Quebec: Como preencher o DCS.

2.3 – Canadian Experience Class

Resumidamente é para as pessoas que estão trabalhando temporariamente no Canada ou que se formaram em terras canadenses. O link oficial para saber mais é aqui: Canadian Experience Class (em inglês)

Não existe jeito fácil de imigrar, rs. Porém se existir, atualmente, um jeito menos difícil (porém mais caro) de imigrar creio que é o Canadian Experience Class (CEC) ou o de Manitoba (menos caro do que o CEC, veja sobre ele abaixo). O que raios é o CEC? Resumindo o CEC é um programa de imigração para quem já estudou e/ou trabalhou no Canada por um certo período de tempo. Algumas condições se aplicam, é claro.

Para aplicar você precisa:

  • Ter ficado totalmente legal no Canada durante o período de trabalho temporário ou durante os estudos a tempo completo (com os respectivos vistos correspondentes). Traduzindo: ter feito tudo da maneira legal e correta;
  • Ter experiência mínima de trabalho que alcance os requerimentos mínimos da tabela de Classificação Nacional de Ocupação (NOC) em profissões Type 0 ou Skill Leval A ou Level B (Nossa agora complicou de vez!? Calma! Geralmente se você tem uma formação universitária ou técnica e uma experiência mínima na maioria das profissões conhecidas no mundo então você se classifica);
  • Já tem de ter a experiência de trabalho e estudo adquirida quando a aplicação for feita, ou seja, não pode mandar o processo enquanto se adquire a experiência;
  • Saber Inglês ou Francês (ler, falar, escrever e escutar);
  • Não pode ter estado empregado ou estudando, no Canada, sem autorização (não pode mandar o processo e continuar estudando e/ou trabalhando se não tiver a autorização para isso);
  • Não pode ter ficado no Canada depois que o período de autorização (visto) vencer;
  • Não pode ter passado criminoso (e/ou problemas judiciais) e problemas de saúde que onerem o Canada.

Todos os pontos acima são coisas “fáceis” pois creio que durante se adquire a experiência canadense a pessoa não vai querer fazer nada ilegal e/ou errado e vai aprimorar mais ainda o inglês (ou francês).

Agora para poder realmente imigrar pelo CEC você pode fazer de duas maneiras: trabalhador temporário ou estudante graduado. Vamos a elas!


Para imigrar como: Trabalhador Temporário

  • 24 meses de experiência de trabalho nos últimos 36 meses.

Para imigrar como: Estudante Graduado

  • Ter-se graduado por uma instituição de nível pós-secundário reconhecida pelo MEC deles (canadense é claro) e ter obtido o diploma canadense e;
  • 12 meses de experiência de trabalho nos últimos 24 meses.

Sublinhei a palavra experiência pois agora vamos ver o que vale como experiência.

Experiência de trabalho como Trabalhador Temporário:

Você deve ter obtido o equivalente a 24 meses de trabalho a tempo integral em uma profissão que esteja na NOC como Type 0 ou Skill Level A ou B. Como disse acima se você se formar e exercer uma profissão “normal” então geralmente esta profissão se classificará.

Para aplicar não precisa estar empregado. Aliás não precisa nem estar no Canada. Só precisa obedecer os requisitos de ter tido 24 meses de trabalho no Canada nos últimos 36 meses.

Experiência obtida como Estudante Graduado:

Você deve estudar (e obter um diploma) em uma Instituição de Ensino Reconhecida pelo Canada por no mínimo 16 meses (esses 16 meses na verdade são “2 anos acadêmicos”). Mas o interessante vem agora: valem também programas de estudo que incluem estágio! Quer dizer que você pode estudar por 1 ano ou 1 ano e meio e depois fazer o estágio (que pode até ser remunerado) e mesmo assim conta para o CEC. Mas para isso você precisa encontrar um curso que seja nesse moldes. Vale fazer graduação, pós, MBA, mestrado, doutorado, etc.

E além disso você deve:

Ter obtido o equivalente a 12 meses de trabalho em tempo integral em uma profissão que esteja na NOC como Type Zero ou Skill Level A ou B. A experiência adquirida tem de ter sido obtida em até 24 meses antes da data da aplicação.

Para aplicar não precisa estar empregado. Aliás não precisa nem estar no Canada.

Para finalizar para se obter a experiência como Trabalhador Temporário deve-se arranjar um emprego no Canada através de uma oferta de emprego o que é muito difícil a não ser que a pessoa seja um profissional mosca branca. E para se ir como  Estudante Graduado depende mais da pessoa pois ela precisa “apenas” ir como estudante fazer uma graduação, pós, mestrado, etc, e depois disso trabalhar por mais 12 meses e daí entrar com o processo. Veja que indo pelo Canadian Experience Class (CEC) você não precisará mais retornar ao Brasil. Pode fazer tudo por lá e voltar aqui só de férias. É um investimento  Você paga (caro) por uma formação em solo canadense porém terá o direito de imigrar ao final da formação e dos 12 meses de trabalho. Por isso eu disse que é uma maneira “fácil” (porém cara) de imigrar. Pois só depende de você (e do seu dinheiro, rs).

2.4 – Provincial Nominees

Como cada província tem seus requisitos então é bom checar no site (abaixo) e depois ir atrás dos requisitos de cada província  Aconselho checar só as províncias que você realmente moraria. Digo de antemão que é muito difícil arranjar emprego estando aqui no Brasil só por e-mail que é um dos critérios que TODAS AS PROVÍNCIAS exigem, menos uma. Eu não contrataria uma pessoa que eu nunca vi a cara ao vivo. Para mais informações (oficiais) checar: Provincial Nominees

Eu disse menos uma, então vamos a ela (leia com atenção):

2.4.1 – Processo Provincial de Manitoba (Visitas Exploratórias) 

Trata-se de uma opção de imigração diferente de tudo que eu já tinha visto. Devo confessar que cheguei a considerar essa opção porém como o processo do Quebec andou e recebi finalmente meu CSQ então deixa-a de lado. Já tinha até preenchido os formulários e juntado os documentos. Por isso posso falar dela com propriedade. Para poupar seu tempo irei postar os 7 critérios mínimos para poder se qualificar pra esse processo. Se você não tiver um deles então pode pular esse processo se preferir:

Sete critérios para fazer visitas exploratórias em Manitoba

1. Ter entre 21 e 49 anos;

2. Ser formado em alguma coisa, técnico ou bacharel, por exemplo;

3. Ter trabalhado no mínimo 2 anos nos últimos 5 anos em tempo integral e demonstrar que você pode se empregar em Manitoba nessa mesma ocupação (por exemplo demonstrar que você executava tarefas iguais ou parecidas com as que os Manitobenses executam no mesmo cargo);

4. Demonstrar que você possuí 6 pontos em Inglês ou Francês segundo os critérios de Manitoba (o oficial é que vai lhe dar uma nota durante a entrevista) e/ou ter um mínimo de 5 no IELTS (pontuação relativamente baixa);

5. Provar que você não tem fortes laços com outra província do Canada e que tem forte e bom potencial de se estabelecer permanentemente em Manitoba (provar que não vai fugir pra Toronto, Vancouver ou Montréal) assim que conseguir o visto de Residente Permanente, rs);

6. Você deve contactar o MPNP (órgão deles responsável pela imigração provincial) com pelo menos 2 meses de antecedência para discutirem a possibilidade de fazer a visita exploratória (ou seja, quanto antes você contactá-los mais fácil será de acertar uma data para a visita onde oficiais estarão disponível para a reunião final (que é obrigatória como vem no passo a seguir);

7. O MPNP tem de concordar ANTES de você chegar em Manitoba em ter uma reunião com você ao final da visita exploratória. Ou seja, você tem de ser “mini-selecionado” antes de fazer a visita, combinar a data e fazer a entrevista.

Para facilitar a explicação vou copiar e adaptar as palavras do Alexei do blog Rapadura, please, Rapadura, svp (todo o crédito é dele):

Como funciona o Processo:

“Por ele, o candidato precisa enviar por e-mail seus documentos mostrando seu potencial como skilled worker e seu interesse em fixar-se na província. Se a resposta for positiva, o candidato poderá fazer uma viagem exploratória às suas custas para conhecer a vida local, sondar o mercado de trabalho na sua área e conhecer o que puder. A obtenção do visto de “turismo” canadense é de total responsabilidade do candidato. Uma entrevista será marcada no final da visita. Nesta, o candidato terá que provar que se identifica com a província, em qual vizinhança pretende morar, o que aprendeu, o que visitou, quais serviços utilizou, as empresas com as quais fez contato para explorar oportunidades potenciais (para o(a) esposo(a) também, se for o caso), entidades profissionais que regulamentam a profissão e, principalmente, porque o candidato acha que é um forte candidato ao programa. É recomendado comprovar o que puder através de documentos.

 Por ser uma província não muito procurada e sem muito prestígio, é bem fácil imaginar que vão existir candidatos querendo usar esse processo como porta dos fundos para ir para outras províncias. Os responsáveis pelo processo não são tolos e dão a entender pelo texto de que o candidato vai ter que se rebolar (no sentido figurado somente) para provar que pretende realmente se estabelecer e continuar morando lá.
Como vantagem, eles dizem que o processo incluindo a parte federal é acelerada. O outro ponto positivo que vejo é que dá a entender que a exigência de inglês é menor. Caso opte pelo exame de proficiência que é usado no processo federal, o IELTS, a nota mínima é 5. Caso seja usada a auto avaliação do MPNP, basta se enquadrar no nível de 6 pontos que diz “Applicant has received some instructions and/or has to be employable in Manitoba””. (Alexei)

O Alexei já disse tudo. Porém alguns adendos de minha parte: é um processo sério e de certo ponto de vista pode ser mais fácil que os outros (e mais barato que o CEC por exemplo). Meu exemplo: morei nos EUA e antes disso já tinha um inglês avançado, morando lá adquiri um inglês quase-fluente (fluente para mim uma pessoa só é morando em um ambiente anglófono).

O que eu fiz? Aprendi francês do zero pagando uma fortuna por isso na Aliança Francesa e com professor particular. Ainda mais: tive de ir à Salvador para a entrevista (mais despesas com viagem) e sem contar as taxas do Quebec que são salgadas. E o pior: ando sofrendo com a espera milenar do Consulado sem data ou informações deles até agora.

O que eu poderia ter feito? Poderia ter me programado e estudado Manitoba (cultura, história, potencial, etc), pago uma viagem para o Canada, fazia turismo com minha esposa e ainda fazia a Visita Exploratória (com dedicação e afinco), ia pra reunião em uma língua que domino relativamente bem (inglês) e já saía da reunião com o Oficial com a resposta de aprovado ou não.  Talvez eu já estivesse lá trabalhando ao invés de aqui sofrendo com a demora e falta de informação.

Nessa reunião se aprovado a pessoa recebe uma Carta Convite para Aplicar pro Processo. Com ela quando voltar para o seu país você aplica para a Imigração Provincial de Manitoba e em cerca de 3 meses receberá a Approval Letter (Carta de Aprovação) que com esta você aplica para o Federal e já pode inclusive procurar emprego em Manitoba! Você recebe autorização para procurar trabalho (e trabalhar é claro) na província enquanto não sai o visto de residente permanente. Pode parecer complicado mais não é. Resumo do resumo: Se você for para a visita exploratória e for aprovado pelo oficial(s) na entrevista final e receber a carta convite então você está garantido. O resto é burocracia. Basta fazer o dever de casa.

Na internet você encontra várias pessoas que foram para essas visitas exploratórias e foram aprovadas e conseguiram e algumas já estão em Manitoba trabalhando. A maioria é em inglês pois os gringos estão se aproveitando desse processo enquanto aqui no Brasil poucas pessoas estão se movimentando nesse sentido. Se eu não tivesse dado entrada pelo Quebec, hoje eu consideraria seriamente esse processo ou o CEC (se a sua intenção é morar em uma cidade específica).

Aqui o testemunho (resumido e adaptado) de um gringo traduzido por mim ((Link desatualizado, acesse o novo artigo clicando aqui)):

“Eu li a respeito do MPNP (Processo Provincial de Manitoba). Eu apliquei no final de novembro de 2011 e fui aprovado para fazer a visita exploratória em janeiro de 2012 e fui fazer minha visita em março de 2012. Ao final de minha visita eu tive uma entrevista com dois oficiais do governo que eram do departamento de imigração de Manitoba. Ao final da entrevista eu consegui minha carta convite. Em seguida mandei meu processo por meio eletrônico. Ao que parece seguirá assim: em 3 meses vou receber minha carta de aprovado pela província em minha casa e no máximo de 12 meses vou ter meu visto de residente permanente. Entretanto assim que minha carta de aprovação chegar eu posso trabalhar legalmente em uma empresa da província de Manitoba sem essa empresa ter de entrar em contato com o governo federal. Eu posso assim conseguir um visto de trabalho canadense e esperar o visto de residente já lá, trabalhando.”

Para finalizar devo dizer que Manitoba não é uma província com megas cidades como Toronto, Montréal, Vancouver, etc. Winnipeg é uma cidade de médio porte porém oferece tudo que você vai precisar é claro. O mercado de trabalho conta com menos vagas por ser menor e por isso vale uma pesquisa antes na sua área de trabalho. Em contrapartida Manitoba não é tão procurada pelos imigrantes e por isso também a competitividade poderá ser menor. E uma vez lá não gostando da província poderá mudar para qualquer outra (não aconselho fazer o processo já pensando nisso pois acho falta de caráter e de ética).

2.5 – Self-employed persons

São para pessoas que querem ir para montar o próprio negócio no Canada. Nunca dei uma olhada aprofundado sobre ele e sei que existem poucas pessoas interessadas e qualificadas (existe alguma?), então quem deseja e tem os meios necessários ($$$) pode checar a informação oficial aqui: Empresários

2.6 – Custos

Uma coisa importante a saber é que o processo requer dinheiro. Para adiantar e dar uma noção (repito é só uma base, para cada pessoa ou casal depende) o nosso vai dar em média R$6.000 só o processo Quebec + Federal (taxas + exames + passagens) e por enquanto R$5.600 só o aprendizado do francês (mas isso porque a Aliança Francesa de Fortaleza é um roubo)
Esses valores são para um casal. Para uma pessoa só o processo fica mais barato é lógico, não diria a metade, mas quase a metade. Prometo que farei um post detalhando todos os detalhes dos custos. Ressalto ainda que não é preciso ter esse dinheiro em mãos, pois você vai pagando os custos ao longo do processo. O francês por exemplo a gente paga a mensalidade. As passagens podemos parcelar várias vezes sem juros, etc. As únicas coisas que tem de ser à vista são as taxas dos consulados e o exame médico com médico credenciado pelo Consulado Canadense (R$250,00 aqui em Fortaleza).

3 Passo – Decidido para onde ir

Depois de decidido para onde ir (Quebec ou outra província) você tem de fazer uma demanda, ou seja, um pedido para ser avaliado e possivelmente aceito para imigrar pro Canada.

Para o Quebec é necessário preencher alguns formulários e anexar vários documentos e também pagar a taxa e depois disso tudo mandar o dossiê para o Escritório de Imigração do Quebec no México. Os formulários e os anexos exigidos se encontram aqui: Formulários e Anexos Exigidos. E aqui um Post explicando como preencher o principal formulário passo a passo. O endereço do Escritório para se mandar o dossiê é:

Délégation générale du Quebec

Bureau d’immigration du Quebec à Mexico

Av. Taine 411, Col. Bosque de Chapultepec (Polanco)

México, D.F. 11580, Mexique

A taxa está em $750 dólares para o requerente principal, $156 para o cônjuge e $156 para cada filho. Só é aceito cartão de crédito (Visa, Matercard ou American) internacional ou cheque internacional certificado (alguém tem isso? Vai no cartão mesmo, rs).

Ressalto ainda que você tem que provar ter meios necessários para se sustentar por pelo menos 3 meses. Cheque os valores que deverá obrigatoriamente levar ao Quebec aqui: Valores (Na verdade você não prova nada, você assina um papel dizendo que tem o valor necessário para se sustentar lá).

Para o Federal também é necessário preencher formulários e anexar documentos e pagar a taxa. Aqui você encontra todos os formulários: Formulários Federal. Depois de pagar a taxa de abertura do processo que está em $550 dólares por pessoa acima de 22 anos de idade e de $150 por pessoa abaixo de 22 anos (que não seja esposa ou cônjuge de fato) então deverá mandar tudo para esse endereço:  

Centralized Intake Office – P.O. BOX 7500 – Sydney, NS B1P 0A9 – Canada.

Ressalto que para o Federal você tem que provar que terá recursos necessários para se sustentar por pelo menos 6 meses em terras canadenses. (Cheque os valores que deverá levar obrigatoriamente ao Canada aqui: Valores

Para a etapa federal do Quebec ler aqui: Etapa Federal do Quebec

Quando você decidir imigrar pro Canada já é importante pesquisar as cidades que provavelmente irá morar. No processo do Quebec é essencial já saber a cidade que vai se instalar quando lá chegar, pois tanto no formulário quanto na entrevista isso é perguntado.

Bem o principal dos processos foi dito acima, agora é só começar a pesquisar e muito!

Qualquer dúvida vocês podem entrar em contato com o Escritório do Quebec ou com o Consulado.

Consulado Canadense:

Telefone: (55 11) 5509-4343 (8:00 às 17:00 segunda à quinta, sexta até 13:30)

e-mail: [email protected]

Bem é isso, sei que é um post grande mas espero que ajude muitas pessoas. Qualquer dúvida é só postar uma mensagem logo abaixo nos comentários.