Imigração Quebec – Entrevista com um morador de Quebec

Imigração Quebec – Entrevista com um morador de Quebec

Segundo o Wikipedia: A cidade de Quebec (Québec, na nomenclatura oficial no país), também por vezes chamada de Quebeque em português, é a capital da província do Quebec, no Canadá, e a cidade mais antiga do país. Localiza-se no sudeste da província, às margens do Rio São Lourenço, a aproximadamente 180 quilômetros nordeste da maior cidade da província, Montreal. A cidade propriamente dita tem cerca de 508 mil habitantes, com aproximadamente 690 mil habitantes vivendo na zona metropolitana da cidade de Quebec.

Québec (Cidade) - Fonte: Wikipedia
Québec (Cidade) – Fonte: Wikipedia

E é com um habitante dessa simpática cidade que irei postar uma entrevista (simples) feita nos mesmos moldes da de Halifax. Alexei já é muito conhecido entre os futuros imigrantes do Quebec por sua participação nas listas de email e principalmente por causa do blog dele: Rapadura, please ! Rapadura, s’il vous plaît ! Não deixem de visitar o blog pois conta com várias dicas e posts interessantes e inteligentes. (link no final do artigo). Sem mais demoras vamos lá:

- Se apresente. Qual seu nome e profissão. (Pode omitir qualquer informação que achar pessoal de mais, não tem problema, rs);

Meu nome é Alexei Aguiar. Sou arquiteto de software na Oracle. 

- Há quanto tempo está no Canadá? E desse tempo há quanto tempo está morando em Québec?

Acabei de completar 3 anos e moro desde quando cheguei aqui em Québec. 

- Qual processo e imigração utilizou para imigrar?

Fiz o processo federal porque nossa intenção era ir para Vancouver e depois, na hora de começar o processo, Toronto. Eu achava que seria mais fácil para a minha esposa se adaptar falando inglês e Toronto tinha mais ofertas de emprego. 

- Porque escolheu Québec?

Em uma certa hora do processo que durou apenas 6 meses, percebi que a minha esposa chegaria falando francês melhor que inglês, mesmo já tendo concluido um curso de inglês e partindo completamente do zero em francês. Sendo assim, pude realizar meu sonho mais plenamente porque adoro idiomas e é no Québec que posso vivenciar o francês e inglês diariamente. Pensando novamente nas ofertas de emprego e sem saber da concorrência, escolhi Montréal. Porém, devido a uma intervenção divina, o meu professor de francês passou como exercício fazer um curriculum vitae em francês e mandar para uma vaga real. Vi um brasileiro divulgando uma vaga em uma lista de discussão e mandei por email para ele. Fazia somente duas aulas que eu havia conseguido ligar frases para ter um diálogo e com apenas 36 horas de curso de francês, fiz duas entrevistas via telefone e Skype com um francês horrível. Mesmo assim, me contrataram estando ainda no Brasil. Planejávamos ir para Montréal em março ou abril quando começa a primavera e cai de paraquedas em Québec em janeiro, bem no meio do inverno, mas já com um bom emprego.

- O que acha de morar aí?

Finalmente, foi a melhor coisa que aconteceu. Todos nós adoramos Québec. Para quem quer fugir dos problemas de cidades grandes e principalmente os problemas brasileiros, Québec é o ideal do Canadá de qualidade de vida. Québec tem entre 0 e 5 homicícios por ano e desde o começo, esqueci totalmente o que é assalto, roubo, furto e violência. A cidade tem muitos parques, tem congestionamento mas bem menos que nas cidades grandes e as pessoas são simpáticas e mais abertas.

- Recomendaria Québec para outras pessoas que estão imigrando para o Canadá? Quais as vantagens e desvantagens de se morar aí?

A escolha da cidade depende muito do perfil. O que é bom para uma, pode ser ruim para outra. Por exemplo, uns acham bom o fato de Québec ser uma cidade tranquila. Outros acham que o bom é o agito das grandes metrópoles. Eu recomendo Québec para quem quer viver em uma cidade francófona, com qualidade de vida e segurança. Essas são algumas das vantagens mais evidentes, embora seja também interessante o fato de ser uma cidade muito bonita e histórica (a colonização da América do Norte não hispânica começou aqui), com uma arquitetura em Vieux-Québec que lembra a Europa.
Como desvantagens para o meu gosto particular, o fato dela ficar muito ao norte em relação às outras cidades importantes do leste norte americano, e não ser tão bilíngue quanto Montréal e Ottawa.

- Como é o mercado de trabalho? É “fácil” (nunca é fácil, eu sei, rs) arrumar trabalho?

Eu conheço pessoas que não conseguiram emprego em Montréal, vieram para cá e conseguiram emprego logo. Mas não conheço nenhum caso inverso. Falar somente francês ou inglês em Montréal restringe uma boa parte das ofertas de emprego. Já em Québec, frequentemente só o francês é exigido e o inglês pode ser um a mais. Também, as cidades maiores como Toronto, Montréal e Vancouver têm mais ofertas de emprego, mas a concorrência é maior. A taxa de desemprego de Québec está em 4,8%, enquanto que em Montréal está em 8% (http://secure.qc.net/cpqmci/index.fwx?Chomage). Toronto também tem uma taxa alta. Porém, para quem trabalha em um domínio muito específico que tem poucas vagas no mercado, pode ser mais apropriado procurar emprego em cidades maiores.

- Como é o clima (temperatura) em Québec?

A temperatura média de Québec é uns 2° mais baixa que Montréal e Ottawa. Porém, aqui tem mais vento e é mais úmido, o que baixa mais a sensação térmica no inverno. Como não me incomodo com o frio, não considero uma desvantagem. Das cidades mais conhecidas e visadas pelos imigrantes, Québec é a que tem mais neve, o que eu vejo como uma vantagem por causa dos esportes de inverno. Mas tem gente que não vê o inverno daqui com bons olhos. Por outro lado, o calor do verão é um pouco mais ameno e tem menos canicules (ondas de calor).

- Conhece outros brasileiros morando aí? Há algum tipo de “comunidade” brasileira?

Quando penso que estou perto de conhecer todos os brasileiros daqui, aparecem dezenas de desconhecidos em uma festa ou visitando algum amigo. Não sei dizer quantos tem morando aqui, mas tem umas boas centenas. Só na empresa onde eu trabalho, somos 8 brasileiros (com mais um português, um paraguaio e uma québécoise que falam português). Existem eventos onde os brasileiros se reunem como no reveillon, carnaval, etc. Também tem uma lista de discussão entre brasileiros que moram em Québec. 

- Quais os melhores bairros para recém-chegados se instalarem? O aluguel por aí é muito caro?

Costumo dizer que melhor que falar em bairro mais indicado para recém-chegados, sugiro escolherem um lugar próximo das linhas de Métrobus 800 e 801. Eles têm uma boa frequência e cortam a cidade de oeste, passando pelo centro, a leste (800) e de oeste, passando pelo centro e indo ao norte. Tem muitos brasileiros morando em Ste-Foy, mas esta era uma cidade que foi anexada a Québec e como outros arrondissements, são maiores do que o conceito brasileiro de bairro. Tem gente que é atraido pelos preços mais baixos de Limoilou e sua proximidade ao centro, mas é uma região que não escolheria para morar. O aluguel varia de acordo com a localização, tamanho, idade, etc, mas é baixo comparado com outras cidades. Vi gente alugar desde pouco mais que 500$ até 1200$/mês. Eu pagava 900$/mês por um grande 5 1/2 com aquecimento incluso em uma região mais ou menos nobre (Montcalm) com os Métrobus 800, 801 e 802, muitos serviços bem próximos, a 3Km do centro e com uma vaga de garagem.

- Tem alguma informação adicional que acha importante mencionar aos futuros imigrantes?

O primeiro emprego é um ponto crítico na imigração. Mas não se deixem iludir pela quantidade de ofertas de emprego pois isso sozinho não define quão fácil ou difícil é conseguir emprego nessa cidade. Também não se prendam a somente uma cidade porque depois de adaptado, fica mais fácil consegir emprego na cidade desejada e se mudar.
E por último, conheça primeiro que estilo de vida você procura, o que te agrada e o que não te agrada e depois como é cada cidade. Assim você pode fazer uma escolha melhor e não ir por influência de outros, por moda ou pela cidade que tem mais fama ou status.

 ———————————————————————————————————————————————————————

 Queria muito agradecer a participação do Alexei que é sempre prestativo para os futuros imigrantes. Com certeza Québec é uma ótima cidade a se levar em conta para quem está no processo de imigração do Quebec. Em breve postarei uma entrevista com um habitante de Winnipeg, aguardem!
Blog do Alexei (vale a visita!): http://rapaduraplease.blogspot.com.br/

Veja também

11 Responses to Imigração Quebec – Entrevista com um morador de Quebec

  1. Parabéns Rafael!
    Essas entrevista que vc faz aqui são muito legais de ler e ajuda muito também. Não vejo a hora de ler a próxima entrevista rsrs quem sabe um dia não sou eu o entrevistado rrsrsr.
    Você podia entrevistar alguém de BC ou Alberta. :)

    Abraço,
    Marcelo

  2. Marcelo: valeu Marcelo pelo feedback. Fico feliz que tenha gostado. Com certeza espero em breve lhe entrevistar, rs. Estou sempre atrás de pessoas para entrevistar. Mas é que tento sempre entrevistar pessoas que estejam morando a um certo tempo na cidade para poderem falar com propriedade. Em breve irei publicar uma entrevista de Winnipeg e claro que depois de outras cidades como Calgary, Edmonton, Vancouver, Montréal, etc. Aguarde! rs
    Att,
    Rafael

  3. rsrs pode deixar estou esperando ansioso para as próximas entrevista rsrs.

    Abraço

  4. Como foi falado na entrevista do Québec, Montréal é uma cidade grande e cosmopolita, porém tem mais imigrantes e também é mais competitiva. Não conheço o Canadá, mas acho que para quem fale só o francês ou o inglês não é uma idéia muito boa Montréal, por que o fato de ser uma cidade bilíngue pode colocar o recém chegado em uma situação de inferioridade. Além de ser recém chegado, não fala uma das línguas… Acho boa opção Montréal para quem já domina ao menos uma das línguas e têm conhecimento sólido da outra. Acho melhor para quem só fale inglês ou francês não pensar nas cidades bilíngues, pelo menos no começo da estadia. Creio que sería uma melhor opção para quem só fale francês ir para lugares mais “dentro” do Québec, como Québec, Trois-Riviéres, Drumondville, Sherbrooke, etc. Ali a maioria das pessoas não dominam nem falam sequer o inglês, pelo que é uma boa alternativa para aqueles que sejam fechados para o aprendizado dessa língua.

    Claro que é uma opinião muito pessoal e não deve ser sempre considerada, também cada caso é um caso, mas acho que é uma coisa muito importante para se ter em conta.

  5. Fredd: opinião bem interessante Fredd. No meu caso eu vou morar em Montréal no começo por questões de curso e adaptação mas de forma alguma quero morar o resto da minha vida em uma cidade grande como Montréal. Mas essa é minha opinião! Tem gente que quer e adora cidade grande (como uma amiga minha que irá imigrar também). Já eu gosto de cidades médias (como Québec) que tenham tudo que eu preciso! Cidade grande só para passear! rs
    Att,
    Rafael

  6. muito boa as entrevistas, Parabéns Rafael, gostaria de fazer uma pergunta, aliás duas, como é o mercado de trabalho pra dentistas em Quebec? A revalidação do diploma é muito complicada? Obrigada

  7. Roberto: Olha vou ser bem sincero: dentista é uma das profissões que o próprio BIQ (Escritório de Imigração do Québec) não aconselha a imigrar. A revalidação do diploma é demorada, complicada, a pessoa terá que voltar a estudar, etc. O mercado de trabalho para quem consegue passar pelo calvário de revalidar o diploma é muito bom pois dentista ganha muito bem no Canadá em geral. Mas como eu disse: é bem difícil e complicado.
    Muitos dentistas sabendo dessa dificuldade fazem um curso de higiene dentária e trabalham com isso no Québec… Mas aí vai de cada um.
    Att,
    Rafael

  8. Obrigado Rafael, sua informação foi de grande valia ! Quais as profissões que dão mais chances de visto ? E que tem uma grande demanda no mercado de trabalho em Quebec? MUITO obrigado.

  9. Amei esse blog, tem me ajudado e muito a decidir pra onde ir. Já fiz intercâmbio no Canadá por 3 meses, em Victoria, BC, mas sou uma pessoa extremamente agoniada e sei que não daria conta de esperar quase 2 anos pra sair o federal. Tô pensando seriamente em ir por Manitoba…será???rsrsrs pessoa mais confusa!O lance é que já comecei o francês (e a gastar, claro) e amo falar outros idiomas…vc sabe se lá eu o colocaria em prática???Obrigada, Roberto

  10. Viviane: olá fico feliz que tenha gostado do site. Volte sempre. Em Manitoba tem sim como falar e praticar francês. Há um bairro francófono em Winnipeg. Mas se pretende ir pra lá foque mais no inglês.
    Att,
    Rafael

Deixe o seu comentário