Canada precisará cada vez mais de imigrantes para sua economia crescer, diz artigo.

Canada precisará cada vez mais de imigrantes para sua economia crescer, diz artigo.

Artigo muito interessante do Calgary Herald sobre o futuro do Canada interligado com a necessidade da mão de obra dos imigrantes.

futuro da imigração do Canada

O artigo trata do futuro da imigração canadense. E mais do que o traduzir irei fazer alguns comentários. Abre a chamada dizendo que os imigrantes não estão mais se inscrevendo no processo de imigração. Pode parecer estranho tendo em vista que a procura pela imigração para o Canada pelo menos aqui no Brasil parece continuar grande. Posso dizer isso pelo acesso que o Imigrar.com.br está tendo.

Atualmente o Canada recebe aproximadamente 250.000 imigrantes por ano. Parece um número absurdo de pessoas porém temos que levar em conta que essa cifra engloba todas as formas atuais de imigração e também os filhos dos imigrantes. Só o Quebec por exemplo recebe 55.000 pessoas em média e se trata só de uma província.

Mesmo assim o Statistics Canada (IBGE deles) afirma que em 2030, 80% do crescimento do mercado de trabalho canadense se dará por conta dos imigrantes. Por isso atrair bons imigrantes, retê-los, desenvolvê-los é crucial para o país.

Há uma diferença entre a prática e a teoria no Canada em matéria de imigração. Eles não utilizam todo o potencial que os imigrantes podem dar. Isso é bem comentado na blogosfera onde sabemos de caso de pessoas com PhD dirigindo táxis (que são citadas na reportagem). Isso acontece por causa do endurecimento das ordens profissionais.

Não é de hoje que o governo bate de frente contra as ordens profissionais. Elas sempre atrapalharam os planos de imigração. Do que adianta precisar de médicos e enfermeiros e quando conseguir atraí-los simplesmente eles tem de voltar a estudar e fazer residência mesmo depois de anos de prática? Por isso muitos acabam desistindo e voltam para o país de origem ou vão dirigir táxi.

E isso inclui outras profissões como engenharia, por exemplo. O primeiro obstáculo segundo o artigo é atrair cada vez mais imigrantes que exercem uma profissão em alta demanda no Canada. Assim como a matéria eu posso citar alguns pontos que fazem com que esses imigrantes pensem duas vezes antes de imigrar para o Canada:

  • Hoje algumas profissões estão ganhando bem no Brasil, como o caso dos engenheiros;
  • Mudar de país nunca é fácil. Ainda mais sair de um país tropical para um “glacial” é mais difícil ainda.
  • Nem todo mundo aguenta ficar longe de família. Eu já vi pessoas com o visto de residente permanente na mão desistirem da imigração pois disseram que não aguentariam ficar longe dos pais;
  • Hoje um médico, dentista, engenheiro, etc, sabe que ao imigrar para o Canada terá toda uma série de barreiras para conseguir trabalhar na sua área. Eu fui em uma palestra onde o Monsieur Gilles disse com todas as letras: “Se você for dentista meu conselho é: não imigre!”
  • E por último: a competição. Esses profissionais em demanda no Canada geralmente são os mesmos profissionais em demanda em outros países bons de imigração como Austrália e Nova Zelândia.

Um fator a ser considerado para melhorar cada vez mais a imigração é analisar melhor as habilidades, experiência e formação dos imigrantes. Um exemplo dado é que nos moldes do processo federal do Canada e nos moldes do processo de imigração do Quebec uma pessoa formada em uma excelente faculdade britânica por exemplo, hoje recebe a mesma pontuação que uma pessoa formada em uma faculdade de qualidade duvidosa da Bolívia por exemplo. Ou mesmo do Brasil.

Não é preconceito. Temos excelentes universidades e faculdades aqui. Porém sejamos sinceros, conhecemos em nossas cidades várias faculdades do tipo: “pagou, passou”. Enquanto a pessoa for pagando a mensalidade até o final a formação dela está garantida.

Uma forma de concertar isso é olhar melhor cada formação, fazer testes de capacidade profissional, olhar o know-how do imigrante e não somente o título. Um exemplo dado é que se o Canada precisa de um encanador ou bombeiro então deve dar mais importância a experiência do que ao diploma.

É citado um interessante estudo do Dr. Luin Goldring que faz uma ligação entre o atual emprego do imigrante com o futuro dele no país. De forma resumida se o imigrante passa demasiado tempo em um “sub-emprego” (survival) ele não irá crescer muito dentro do país. As chances são que ele passe o resto da sua vida em survivals e não desenvolva o seu potencial. Sem tirar que em muito desses empregos o imigrante não irá desenvolver o idioma do país.

Podemos pegar como exemplo um lavador de pratos. Eles passam o dia lavando pratos, é claro, e pouco ou quase nada falam durante o dia. Quando eu morei nos Estados Unidos trabalhei em um restaurante e lá existiam muitos imigrantes mexicanos (a maioria ilegal) e não estou brincando: conheci mexicanos que estavam há 9 anos no país e não falavam NADA de inglês!

Como sou fácil de fazer amizades fiz vários amigos entre eles e quando eu ia falar com eles começava em inglês (pelo costume de estar em um ambiente anglófono) e eles imploravam que eu falasse em português. Eu não falo espanhol. Mas eles preferiam tentar adivinhar o que eu estava falando em português do que falarem em inglês (que eles não entendiam nada!).

O artigo ainda finaliza citando o novo modelo de imigração federal que está sendo preparado. Que como não poderia deixar de ser já foi motivo de postagem aqui no Imigrar. Confira: Novo Processo de Imigração – O que virá por aí

O modelo de Carta de Expressão de Interesse (tradução meio esquisita) irá facilitar a imigração para o Canada pois irá privilegiar imigrantes que estão mais em demanda no Canada. Na verdade isso irá mudar o antigo sistema que consistia em: quem aplicar primeiro imigrará primeiro, ou seja, o sistema de fila.

A EOI (a tal carta de expressão de interesse) irá fazer com que um engenheiro que tenha aplicado em agosto, por exemplo, passe na frente de um publicitário (que para o Canada não vale nada) que tenha aplicado em janeiro. Ressalto que um publicitário nem aplicar pelo Canada não poderia tendo em vista que essa profissão não estava na lista de profissões em demanda, foi só um exemplo. E meu comentário sobre os publicitários não valerem nada para o Canada não levem a sério, é pelo simples fato de eu ser publicitário, rs.

Espero que o Canada consiga melhorar mesmo o seu sistema de imigração pois da maneira que se encontra não está ajudando ninguém. Nem o mercado de trabalho que precisa de mão de obra qualificada, nem o país que deixa de crescer por faltar força de trabalho e nem a nós imigrantes que esperamos até 20 meses só pela etapa federal do processo de imigração.

Quem quiser ver a notícia original só acessar aqui: Matéria sobre imigração Canada

Créditos: Apesar do artigo, comentários e impressões serem todos do Site Imigrar, fiquei sabendo dessa notícia através do usuário Cleuber no fórum da CBQ.

Veja também

Deixe o seu comentário

Fórum do Site Imigrar